Processamento no Windows 8

[ad#texto]
É fato que a Microsoft alterou profundamente a forma como ocorre o acesso a disco e o processamento dentro do Windows 8, afinal este é a única forma de fazer com que o BOOT seja mais rápido e o sistema após carregado seja mais responsivo.
Porém, um pequeno detalhe que ninguém comentou e que caso persista na versão final do Windows 8 poderá comprometer a autonomia dos notebooks.
A questão é que com uso leve (um player de mídia, uma aba do navegador e mais o Windows Explorer abertos) o fluxo de processamento no Windows 8 é muito elevado. Comparando o mesmo hardware, enquanto o perfil de uso citado à atividade do processador no Windows 7 fica entre 7% e 15% no Windows 8 fica entre 20% e 65%.
Tecnicamente, com tanto poder de processamento como vemos hoje não temos maiores problemas, porém passando essa realidade para o mundo mobile, imagine este cenário em um uso em um notebook na bateria, lembrando que a atividade do processador é um dos maiores vilões no consumo de energia.
Pelo jeito a Microsoft vai ter que ralar mais um pouco para otimizar o fluxo de processamento sem comprometer o bom trabalho que já fez quanto ao tempo de resposta no BOOT e no uso comum do Windows 8.

Petter Rafael
Petter Rafael

Desenvolvedor Web atua com as tecnologias Java e PHP apoiadas pelos bancos de dados Oracle e MySQL. Além dos ambientes de desenvolvimento acima possuiu amplo conhecimento em servidores Apache/Tomcat, Photoshop, Arte & Foto, Flash e mais uma dezena de ferramentas e tecnologias emergentes. Atualmente colabora com o Viablog escrevendo sobre programação e tecnologia.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 325 outros assinantes

Busca

julho 2020
DSTQQSS
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Categorias