O Google e a reversão do hardware


O sistema operacional a ser lançado pelo Google, o Chrome OS, parece ser um sucesso antes mesmo da sua versão beta chegar e analisando bem a proposta do Google percebemos que ele soube aproveitar um nova onda na venda de hardware para oferecer o seu sistema operacional.

Por muitos anos, desde que eu me entendo por gente, o modelo de atualização do Windows imposto pela Microsoft é de que a cada nova versão – até mesmo um novo service pack (SP) – seria necessário atualizar o seu hardware para que o Windows fosse executado de forma satisfatória. Na maioria dos casos essa atualização era tão grande que era necessário comprar um novo computador inteiro.

Enfim, a parceria do Microsoft com a Intel, chamada de Wintel, parecia funcionar como um relógio. Embora o Linux aproveite melhor o hardware e faça com que computadores legado, alguns com mais de 5 anos de uso, possam executar aplicativos atuais e novos recursos, ainda não era adotado em larga escala no mundo.

Mas a revolta veio com o lançamento do Windows Vista, nesse lançamento a Microsoft realmente abusou ao exigir muito hardware para um sistema operacional instável e de recursos duvidosos e com isso o suporte e venda do Windows XP teve que ser prolongado e mantido até hoje pela Microsoft, sob o risco de perder um mercado que provavelmente não conseguiria recuperar novamente em um futuro próximo.

Nesse contexto o mercado de hardware mudou, surgiram os netbooks, e a mentalidade e ganancia pelo hardware melhor e mais potente tem enfraquecido, hoje muitos usuários preferem o hardware necessário do que o hardware mais potente e com isso economizam dinheiro e tempo em upgrades.

Como os netbooks vieram para ficar distribuições Linux foram rapidamente portadas e aproveitando melhor o hardware, de certa forma limitado, muitas opções passaram a serem oferecidas. A Microsoft para não parder o bonde da história tecnológica, adaptou porcamente o Windows XP (que exige menos hardware) para os novos netbooks e começou a tecer acordos com grandes integradoras de hardware para a distribuição do Windows XP nos netbooks.

Percebendo a mudança no paradigma do hardware, o Google finalmente entra de sola e vai lançar um sistema operacional totalmente voltado para essa nova ótica de hardware. Será um sistema operacional enxuto e leve o suficiente para ter performance otimizada para os diversos tipos de hardware limitado dos netbooks. O Google aposta pesado em conceitos de cloud computing para permitir novas funcionalidades e mais recursos com performance otimizada em computadores com hardware simples e algumas vezes até antigo.

O fim da Lei de Moore e essa nova ótica entramos finalmente em uma desaceleração da evolução do hardware e a industria de TI fatalmente irá focar em software e serviços, onde para uma melhor performance não teremos necessariamente que possuir o hardware mais potente, apenas o hardware necessário bastará.

Meu bolso agradece.

Petter Rafael
Petter Rafael

Desenvolvedor Web atua com as tecnologias Java e PHP apoiadas pelos bancos de dados Oracle e MySQL. Além dos ambientes de desenvolvimento acima possuiu amplo conhecimento em servidores Apache/Tomcat, Photoshop, Arte & Foto, Flash e mais uma dezena de ferramentas e tecnologias emergentes. Atualmente colabora com o Viablog escrevendo sobre programação e tecnologia.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 325 outros assinantes

Busca

julho 2020
DSTQQSS
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Categorias