Twitter exibe tweets de pessoas que você não segue

Em atitude unilateral Twitter exibe tweets de pessoas que você não segue queira ou não o usuário gerando indignação de todos, o que fazer agora?

Cada vez mais fica claro que as para as redes sociais o seu perfil é cada vez mais uma vitrine do que propriamente um espaço seu para que você visualize o que você quer visualizar. Prova disso são as alterações recentes no Facebook que agora exibe uma enxurrada de propagandas e constantemente percebemos que perfis de empresas que investem milhares de dólares no Facebook curiosamente aparecem curtidos por você, mesmo que você não se lembre de ter curtido tais páginas, pura coincidência.

Aliás o Facebook é perito em tomar medidas impopulares e dedocráticas com seus usuários, e agora o Twitter segue o mesmo caminho pois agora o Twitter exibe tweets de pessoas que você não segue.

Twitter exibe tweets de pessoas que você não segue

Twitter exibe tweets de pessoas que você não segue

O Twitter inclusive alterou o seu FAQ deixando claro que a sua timeline poderá exibir qualquer coisa que o Twitter considerar que você deva ver, resumindo, é o mesmo de uma empresa de publicidade inserir diversos cartazes de propaganda nas pareces da sua própria casa e o pior é que você não pode fazer muita coisa contra isso.

Este caso onde o Twitter exibe tweets de pessoas que você não segue tem gerado muita reclamação e de certa forma esta atitude unilateral do Twitter é realmente invasiva e pouco ética e por enquanto só podemos tentar utilizar o Twitter via App´s de terceiros e mesmo assim estes App´s são combatidos fortemente, tanto que o Twitter tem alterado constantemente a sua API para que o raio de ação destes App´s sejam limitados.

Leia mais:

Incluir arquivos pelo Maven

Veja como resolver uma dúvida que atrapalha muitos desenvolvedores: como incluir arquivos pelo Maven e facilitar o seu processo de compilação.

Muitas vezes vejo desenvolvedores confusos ao incluir arquivos “avulsos” em um projeto Java e após a compilação utilizando Maven ou não o projeto compilado para um .JAR ou .WAR o arquivo não se encontra mais no projeto, vejo isso ocorrer com muita frequência com arquivos PROPERTIES (configuração de propriedades) e JKS (arquivo de certificado do Java).

Incluir arquivos pelo Maven

Incluir arquivos pelo Maven

Mas incluir arquivos pelo Maven é muito fácil, basta uma simples alteração no arquivo POM.XML, veja por exemplo como editar o arquivo POM.XML para incluir todos os arquivos JKS contidos no projeto:

<build>
    <resources>
      <resource>
        <directory>src/my-resources</directory>
        <includes>
          <include>**/*.txt</include>
          <include>**/*.rtf</include>
        </includes>
      </resource>
    </resources>
  </build>

Somente para explicar, o nodo acima ao ser incluído no arquivo POM.XML do seu projeto irá buscar a partir do diretório base do seu projeto todos os arquivos com a extensão JKS e incluí-lo no seu projeto no momento da compilação.

Muito simples incluir arquivos pelo Maven, agora mais um exemplo, agora para incluir arquivos TXT e RTF:

<build>
    <resources>
      <resource>
        <directory>src/java</directory>
        <includes>
          <include>**/*.txt</include>
          <include>**/*.rtf</include>
        </includes>
      </resource>
    </resources>
  </build>

Viram a diferença? Basta ir incluindo uma nova TAG INCLUDE para cada pattern de arquivo a ser incluído no seu projeto.

Leia mais:

Facebook avisa sobre notícia falsa

Contra a ameaça do hoax com novo recurso Facebook avisa sobre notícia falsa, resta agora saber como tudo isso irá funcionar.

Podemos dizer que o Facebook virou uma verdadeira plataforma de divulgação de notícias falsas e o sucesso destas “notícias” é tamanho que em vários casos ocorrem até mesmo danos para os envolvidos no boato.

Facebook avisa sobre notícia falsa

Facebook avisa sobre notícia falsa

Mediante toda a repercussão o Facebook avisa sobre uma notícia falsa, demarcando o seu título com a tag “satire” (satírico), pelo menos esta é a intenção deste novo recurso.

Ainda de acordo com a divulgação este novo recurso já está em faze de testes e deverá ser liberado nos próximos meses de forma gradual, dado a dimensão que o Facebook possui nos dias de hoje.

Enquanto o recurso do Facebook avisa sobre uma notícia falsa não está ativo, o único recurso para os usuários é tentar descobrir quando uma notícia é fantasiosa lendo-a com atenção e prestando atenção em pequenos sinais que não condizem com a realidade, buscando assim identificar esta novo forma de hoax.

O que nem sempre é tarefa fácil dado todo o tempo dispensado por quem formula este tipo de brincadeira diversas vezes é praticamente impossível notar qualquer vestígio de fraude e a única saída é pesquisar para tentar descobrir se outros meios de notícias irão corrobora-la.

Aliás já passou do tempo tal atitude do Facebook, afinal em algumas comunidades a circulação de hoax é tamanha que a mesma seja a ser deixada de lado.

Leia mais:

GET com JavaScript de um jeito fácil

Veja uma forma muito fácil de coletar os parâmetros via GET com JavaScript. O processo é muito simples, veja os exemplos.

Acredito que todo desenvolvedor web já deve ter precisado pelo menos uma vez receber parâmetros via GET com Javascript, então aí vai um exemplo muito fácil:

GET com Javascript de um jeito fácil

GET com Javascript de um jeito fácil

var url = location.href;
var dominio = url.split("/");
 
if (url.indexOf("?") > 0) {
 query = url.split("?");
 param = query[1].split("&amp;");
 
 for (i=0; i < param.length; i++) {
  v = param[i].split("=");
  eval("var "+v[0]+"='"+v[1]+"';");
 }
}

Viram que simplicidade para receber os parâmetro GET com Javascript?

O código acima simplesmente pega a URI recebida e vai quebrando e utilizando o comando EVAL() para montar uma variável (com seu respectivo valor) para cada parâmetro enviado.

Complementando o exemplo, segue uma amostra de como utilizar o seu parâmetro:

$( "#divGet" ).text("Meu parâmetro: " + meuParam);

No trecho acima utilizando JQuery o conteúdo do parâmetro é jogado para um elemento DOM com o referido ID.

Leia mais:

Como carregar sua bateria mais rápido

Veja como carregar sua bateria mais rápido, garantindo que o seu gadget fique mais tempo longe da tomada e mais tempo com você.

Devido a diversos fatores as baterias evoluem em ritmo muito mais lento que os gadgets em si e devido a este fato temos excelentes gadgets, cheios de recursos, que vivem pendurados em tomadas recarregando suas baterias e o problema é que geralmente a carga completa de uma bateria dura mais de duas horas, então como carregar sua bateria mais rápido?

Como carregar sua bateria mais rápido

Como carregar sua bateria mais rápido

O primeiro passo é saber o motivo de uma bateria demorar tanto carregar.

Basicamente se um fluxo maior que o limite for enviado para uma bateria por um carregador a bateria será severamente danificada, por este motivo os fabricantes deixam o fluxo de energia muito abaixo do limite, afinal o controle do fluxo energético não é realizado em tempo real no momento da carga.

Pensando nisso a startup Qnovo está lançando seu App chamado QNS que promete medir o fluxo energético durante o processo de recarga e elevado ao máximo possível para que não ocorram danos e a bateria seja recarregada muito mais rapidamente.

Por enquanto o QNS funciona em Android (somente para equipamentos com processadores Snapdragon – isto me lembra um App para economizar bateria) e em Windows, porém ele ainda não está disponível para download e a própria Qnovo garante que já em 2015 irão surgir smartphones com o seu App.

Em um teste realizado com um Nexus 5 o processo de carga total foi realizado na metade do tempo com o uso do App.

A Qnovo também está trabalhando em um chip que terá a capacidade de reduzir ainda mais o tempo de recarga (se comparado ao seu próprio software QNS), porém por ser uma solução baseada em hardware deverá vir instalada de fábrica.

Agora você já sabe como carregar sua bateria mais rápido, só esperamos que este App seja liberado logo pela Qnovo.

Leia mais:

8 falhas de segurança mais graves

Veja a lista das 8 falhas de segurança mais graves que tem tirado o sono de muitos especialistas, algumas podem até estar ocorrendo com você.

Especialistas na feira Def Con (feira especializada em segurança da informação) listou as 8 falhas de segurança mais graves do ano, veja quais são:

8 falhas de segurança mais graves

8 falhas de segurança mais graves

  1. Pendrives via USB: enquanto os antivírus apenas scaneiam os arquivos contidos em um pendrive pesquisadores descobriram que é possível utilizar um firmware modificado para infectar computadores;
  2. Sistemas embarcados de aviões: pesquisadores descobriram uma forma de invadir pelo wi-fi das aeronaves o seu sistema embarcado. Os fabricantes de sistemas de segurança das aeronaves alegam que a falha é pouco importante mas que estão desenvolvendo formas de correção;
  3. Falha no TOR: um pesquisador prometeu demonstrar na Black Hat uma forma de violar a privacidade do TOR, porém o evento não foi apresentado mediante pedido da própria faculdade, contudo tudo indica que a falha de segurança realmente exista;
  4. Falha em produto da Symantec: um pesquisar descobriu uma falha no produto Symantec Endpoint Protection. O produto que deveria fornecer segurança apresentava uma porta de acesso totalmente aberta para invasores;
  5. Roteadores: a combinação de roteadores com firmware não atualizado com senhas fracas deixam estes aparelhos expostos e uma verdadeira bomba de falta de segurança;
  6. NAS são inseguros: discos NAS que fornecem armazenamento compartilhado são inseguros, de um teste realizado em 50 discos diferentes revelou que todos eles estavam expostos a pelo menos uma forma de invasão;
  7. Software de operadoras de telefonia: uma boa parte de gadgets apresentam softwares desenvolvidos pelas operadoras de telefonia para gerenciar e melhorar o sinal, contudo estes softwares geralmente são falhos e permitem a execução de códigos remotos;
  8. App´s de automação: geralmente app´s que tem a finalidade de automação de hotéis, casas e afins tem falhas graves de segurança o que pode deixar tais estabelecimentos “loucos“.

Esta é a lista das 8 falhas de segurança mais graves que tem dado dor de cabeça aos especialistas o que não quer dizer que existam somente estas falhas de segurança, na verdade existem muito mais, só que são menos invasivas ou já apresentam as devidas correções.

Leia mais:

Diferença entre o SUBSTR e o SUBSTRING em Javascript

Veja uma sútil, mas importante, diferença entre o SUBSTR e o SUBSTRING em Javascript. Aprenda a usar aqui. 

Você já preciso pegar uma parte de uma string em Javascript? Notou que existem dois métodos para isso, o SUBSTR e o SUBSTRING? Existe uma diferença bem discreta entre eles, mas que pode fazer toda a diferença e talvez faça você perder um bom tempo validando seu projeto se emprega-los de forma errada.

Diferença entre o SUBSTR e o SUBSTRING em Javascript

Diferença entre o SUBSTR e o SUBSTRING em Javascript

A diferença entre o SUBSTR e o SUBSTRING em Javascript é a forma como eles particionam a string original, embora ambos recebem dois parâmetros, no SUBSTR temos a posição inicial e o total de caracteres que serão sacados da string original enquanto que o SUBSTRING temos a posição inicial e a posição final na string original.

Como podem ver a diferença entre o SUBSTR e o SUBSTRING em Javascript é bem sutil porém se forem aplicadas de forma errada o estrago no seu projeto pode ser grande.

Veja um exemplo do uso do SUBSTR:

var teste = "0123456789";
alert(’substr(3,6):+ teste.substr(3,6));   // Teremos 345678

Agora veja um exemplo do uso do SUBSTRING:

var teste = "0123456789";
alert(’substring(3,6):+ string.substring(3,6)); // Teremos 345

Notaram a diferença? É um simples detalhe que pode atrapalhar bastante a vida.

Leia mais:

Maior roubo da história: 1,2 bilhões de senhas

A empresa de segurança descobriu o maior roubo da história ao notificar o roubo de 1,2 bilhões de senhas, veja se você corre risco.

O New York Times divulgou que um relatório da empresa de segurança Hold Security que aponta que uma organização russa interceptou e roubou mais de 1,2 bilhões de senhas, o que seria o maior roubo da história.

O maior roubo da história: 1,2 bilhões de senhas

O maior roubo da história: 1,2 bilhões de senhas

Os dados roubas consistem em 1,2 bilhões de senhas e mais de 500 milhões de endereços de e-mail provenientes de 420 mil sites atacados e o interessante nesta história toda é que o roubo ocorreu tanto em sites de grandes organizações como sites menores, mas que por motivos de privacidade não teve nomes revelados.

Outros especialistas em segurança digital não vinculados a Hold Security avaliaram o material roubado e constataram a sua autenticidade, afirmando que existem senhas de diversas empresas russas e que este ataque em massa não tem nenhuma ligação política ou com os acontecimentos no leste europeu.

O maior roubo da história deverá ser investigado por setores especializados o que deve gerar um certo atrito com a Rússia, já que a mesma não tem histórico de investigação e muito menos de punição de crimes cibernéticos e aliado a crise política vivida com o ocidente é provável que a Rússia dificulte o acesso ao grupo, isso se ele for de fato identificado.

Por hora não existem registros de danos causados devido ao vazamento dos dados roubados.

Leia mais:

Windows 9 grátis, será?

Ao que tudo indica o Windows 9 grátis será distribuído pela Microsoft já no primeiro semestre de 2015, veja todos os detalhes deste lançamento.

Um forte rumor afirma que a Microsoft irá fornecer o Windows 9 grátis para usuários do Windows 8 e Windows 7.

Windows 9 grátis, será mesmo verdade?

Windows 9 grátis, será mesmo verdade?

Chamado internamente de Threshold, o Windows 9, virá provavelmente como uma atualização gratuita e selará o fim da marca Windows 8 que de acordo com analistas de mercado não rendeu frutos bons o suficiente para justificar que a Microsoft mantivesse o termo ativo no mercado.

De qualquer forma o que já é certo sobre o Windows 9 é que ele marcará a volta definitiva do botão Iniciar, que virá associado ao conceito de Tiles (padrão cunhado no Windows 8) e também mais novidades sobre a integração do sistema com gadgets de diversos tamanhos e formatos de tela.

Enquanto o Windows 9 grátis não chega (a sua previsão é que seja lançado no primeiro semestre de 2015) no próximo dia 12 será disponibilizado o pacote mensal de atualizações para o Windows 8 e é provável que neste pacote seja disponibilizado o Windows 8.1 update 2 que não virá com grandes novidades o que reforça mais ainda o lançamento do Windows 9 em 2015.

Leia mais:

Operadoras desrespeitam Anatel dentro da lei

A justiça permite que as operadoras desrespeitam Anatel dentro da lei. Veja tudo sobre este estranho caso julgado no Distrito Federal.

A um tempo atrás a Anatel divulgou que estava implementando um plano de direitos do consumidor que obrigavam as operadoras de telefonia e TV paga a facilitarem cancelamento, equalização de preços dentre vários outros aspectos, mas isso não vai mais acontecer graças a justiça, isso mesmo, agora as operadoras desrespeitam Anatel dentro da lei.

Operadoras desrespeitam Anatel dentro da lei

Operadoras desrespeitam Anatel dentro da lei

Acontece que a Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas (Telcomp) entrou com uma liminar contra a regulamentação da Anatel e o principal motivo alegado é que a entidade não foi consultada.

O pior é que o juiz da 21ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal deu parecer favorável e agora toda aquela história de cancelamento automático sem intervenção humana e a paridade de preços entre clientes novos e antigos pode não virar realidade.

Vale lembrar que as operadoras tiveram 120 dias para se adaptarem ou até mesmo questionarem a nova regulamentação da Anatel, mas parece que só tiveram interesse em questionar depois que a medida começou a fazer “sucesso” dentre os clientes que se viram livres de amarras e dificuldades de planos abusivos.

Agora que as operadoras desrespeitam Anatel com força da própria justiça fica uma pergunta: como a justiça acata que as empresas reguladas tem poder de vetar determinações da agência reguladora? E levando em consideração de que as medidas propostas pela Anatel não foram abusivas o caso fica ainda mais estranho.

Leia mais: