25 jul

Como utilizar fontes icônicas no Firefox

Veja como utilizar fontes icônicas no Firefox que por motivos de segurança irá proibir este tipo de comportamento.

Vocês já precisaram utilizar fontes icônicas (@font-face) em algum site ou projeto Web? Embora seja um recurso visual legal e simples de utilizar existem problemas em alguns navegadores e pasmem, este navegador é o Firefox.

Viu, a fonte icônica é exibida no Chrome, mas no Firefox não. Então como utilizar fontes icônicas no Firefox

Viu, a fonte icônica é exibida no Chrome, mas no Firefox não. Então como utilizar fontes icônicas no Firefox

Então como utilizar fontes icônicas no Firefox?

Primeiro vamos entender o problema, ele ocorre pois por padrão o Firefox não exibe fontes cross-domain então é preciso ajustar o header do documento para induzir o Firefox a aceitar este comportamento, inclusive sites baseados em CDN também sofrem com este problema.

A melhor forma de criar este comportamento para o Firefox é definir um cabeçalho Access-Control-Allow-Origin para a fonte, de preferencia no .htaccess, caso você esteja utilizando o Apache. Veja um exemplo:

<FilesMatch "\.(ttf|otf|eot|woff)$">
<IfModule mod_headers.c>
Header set Access-Control-Allow-Origin "*"
</IfModule>
</FilesMatch>

Mas se você estiver utilizando o nginx basta adicionar o trecho abaixo no arquivo de host virtual:

location ~* \.(eot|otf|ttf|woff)$ {
add_header Access-Control-Allow-Origin *;
}

Pronto, agora você já sabe como utilizar fontes icônicas no Firefox sem nenhum problema de incompatibilidade.

Estranhamente este caso ocorre no Firefox e não no maior amigo dos desenvolvedores Web, Internet Explorer, mas a principio o motivo dele existir seria uma necessidade para melhorar a segurança.

Leia mais:

25 jul

Como trocar o tema no Eclipse

Veja como trocar o tema no Eclipse de forma rápida e simples, com a vantagem de que ainda é possível personalizar o seu tema.

Esta dica é para quem gosta de utilizar o Eclipse como IDE, seja para desenvolvimento Java, Web ou C, já pensou em trocar o tema do seu Eclipse para deixa-lo com a sua cara? Veja como trocar o tema no Eclipse.

Como trocar o tema no Eclipse

Como trocar o tema no Eclipse

É muito simples, basta seguir estes passos:

  • Visite o site http://www.eclipsecolorthemes.org/ e faça o download dos temas que mais te agradam (prefira por fazer o download dos temas no formato EPS);
  • No Eclipse vá em File -> Import;
  • Agora selecione General -> Preferences e clique em Next;
  • Escolha o arquivo que você fez o download anteriormente e clique em Finish.

Viu como é fácil como trocar o tema no Eclipse?

Mas existem mais dicas, você sabia que no próprio site eclipsecolorthemes você pode editar o tema antes de fazer o download? É bem simples, basta seguir estes passos:

  • Clique no tema que você escolheu, vai abrir uma nova página com os detalhes de cores (em hexadecimal) e opções de negrito, itálico e sublinhado;
  • Basta ir alterando as opções acima, no lado direito existe uma visualização em tempo real de como ficaria a sua alteração em códigos Java, PHP ou HTML;
  • Depois de tudo editado, basta fazer o download que você já receberá o arquivo EPS com sua edição;

Agora vai mais uma dica, você também pode baixar o tema, instalar e depois alterar dentro do Eclipse, veja como fazer:

  • No Eclipse vá para Window -> Preferences;
  • Digite syntax coloring no campo de filtro de texto;
  • Vai aparecer os syntax coloring de alguns tipos de códigos como sql, java, javascript, jsp entre outros;
  • Basta clicar no syntax coloring do tipo de código que você quer alterar ou restaurar (Restore Defaults).

Com estas dicas você vai saber como trocar o tema no Eclipse.

Leia mais:

22 jul

Exibir conteúdo de array com JavaScript

Veja uma forma simples de exibir conteúdo de array com JavaScript, muito simples e sem a necessidade de nenhuma API ou framework.

O JavaScript é uma linguagem cross-browser e que não apresenta algumas facilidades de linguagens server-side e uma dúvida constante é como exibir o conteúdo de array com JavaScript, se você ainda não precisou, acredite, ainda vai precisar.

Exibir conteúdo de array com JavaScript

Exibir conteúdo de array com JavaScript

Existem alguns alternativas mais “chatas”, uma delas é utilizar o PHP.js e com ele poder utilizar o print_r, assim como no PHP tradicional.

Porém existe uma forma ainda mais fácil, sem a necessidade de utilizar nenhuma API ou framework adicional, utilizando apenas JSON, veja o exemplo abaixo:

var meuArray = [{
                 data: new Date(2009, 10, 2),
                 valor: 5
                }, {
                 data: new Date(2009, 10, 25),
                 valor: 30
                }, {
                 data: new Date(2009, 10, 26),
                 valor: 72,
                 imagem: "images/redstar.png"
                }];
 
alert(JSON.stringify(meuArray, null, 4));

No exemplo acima vamos exibir o conteúdo do array em um alert, mas para um array muito grande isso se torna inviável, então veja agora um exemplo com a saída utilizando InnerHTML:

var meuArray = [{
                 data: new Date(2009, 10, 2),
                 valor: 5
                }, {
                 data: new Date(2009, 10, 25),
                 valor: 30
                }, {
                 data: new Date(2009, 10, 26),
                 valor: 72,
                 imagem: "images/redstar.png"
                }];
 
document.getElementById('printArray').innerHTML = JSON.stringify(meuArray, null, 4);

Forma simples de exibir conteúdo de array com JavaScript em tempo de execução, para facilitar a descoberto do que está ocorrendo dentro da sua aplicação.

Leia mais:

21 jul

Facebook lança botão para salvar notícias

O Facebook lança botão para salvar notícias para ajudar a guardar o conteúdo interessante para ser visualizado depois, algo que vinha fazendo falta a muito tempo.

A notícia surgiu primeiro como um rumor remoto, mas agora é certo que o Facebook lança botão para salvar notícias para que o usuário posso ler a notícia depois, o botão será chamado de Save.

Facebook lança botão para salvar notícias

Facebook lança botão para salvar notícias

O botão Save vai permitir que texto, publicações de amigos e qualquer outro tipo de conteúdo exibido na timeline seja adicionado em uma lista para ser acessado e visualizado depois, quando o usuário teria maior disponibilidade.

O app do Facebook para Android e iOS com o novo recurso será disponibilizado nos próximos dias e vai permitir que o conteúdo marcado no botão Save seja visualizado também a partir do Facebook do desktop.

Para utilizar este novo recurso basta o usuário precisa tocar no ícone no canto superior direito da cartela onde está o conteúdo desejado. Lá, deve-se clicar na opção “save”.

Se o usuário se esquecer da sua lista de itens salvos o Facebook terá a exibição da listagem salva via notificações.

O Facebook lança botão para salvar notícias, realmente um recurso que vinha fazendo falta já que com a popularidade do seu app são várias as ocasiões em que algo interessante é visualizado na timeline e depois quando procuramos o mesmo conteúdo não mais encontramos.

Leia mais:

21 jul

Microsoft demite 18.000 funcionários

A Microsoft demite 18.000 funcionários e tenta se equilibrar e de quebra deixar a empresa mais dinâmica para enfrentar os desafios da era da internet.

A Microsoft já estava a tempos tentando se reestruturar e se transformar em uma empresa “mais limpa” e ágil, como nos moldes de uma empresa voltada para a internet para enfim poder concorrer com Google e Apple, porém com a compra da Nokia o seu quadro de funcionários inchou muito e agora a Microsoft demite 18.000 funcionários.

Microsoft demite 18.000 funcionários

Microsoft demite 18.000 funcionários

Sem dúvida a maior reestruturação da história da Microsoft e quem mais vai perder gente neste processo é a antiga Nokia, hoje chamada de Microsoft Mobile e com isso alguns projetos interessantes como a linha Nokia X vai ser descontinuada.

Resumindo, o senho de consumo de existir um gadget com hardware de qualidade Nokia executando Android não vai mais existir e a linha de entrada da Nokia será absorvida e ressurgirá em algum momento rodando Windows Phone.

Contudo a Microsoft garante que os atuais proprietários de algum smartphone da linha Nokia X irão continuar recebendo suporte, porém nada de atualizações acompanhando a evolução do Android.

A Microsoft demite 18.000 funcionários, mas o que isso quer realmente dizer? Na verdade todo este esforço por parte da Microsoft vai muito além de maximizar os lucros, é uma iniciativa para que o caminho da sustentabilidade da empresa na era da internet seja encontrado.

Hoje a Microsoft padece para conseguir competir com empresas mais dinâmicas como Apple e Google.

Ao que parece o único caminho para se livrar da burocracia típica dos anos 80 foi a demissão de 18.000 funcionários.

Leia mais:

17 jul

Atualização Lumia Cyan para Windows Phone disponível

Depois de meses de espera a Microsoft anuncia a liberação da atualização Lumia Cyan, que irá trazer várias novidades úteis para o Windows Phone.

Notícias sobre o Windows Phone estão meio lentas, ultimamente os holofotes se concentram no Android L e um pouco no iOS, mas finalmente a atualização anunciada em abril começa a ser liberada.

Atualização Lumia Cyan para Windows Phone disponível

Atualização Lumia Cyan para Windows Phone disponível

A atualização Lumia Cyan para Windows Phone vai ser liberada de forma gradativa e a principio somente os smartphones Lumia 630 e 930 teriam esta opção, mas é de se esperar que toda a linha seja atualizada até o final do ano.

Na verdade a atualização Lumia Cyan trás alguns recursos ao Windows Phone que já estão presentes a tempos tanto no Android como no iOS, ou seja, não são na sua maioria recursos novos, é apenas uma forma de correr atrás do prejuízo e equiparar o Windows Phone as outras plataformas mobile dominantes no mercado.

As principais novidades são:

  • Coluna adicional: na home agora é possível adicionar mais uma coluna de tiles, além de mais configurações de tamanho;
  • Central de notificações: finalmente o Windows Phone terá uma central de notificações, o que irá facilitar para o usuário na visualização de tarefas e respostas;
  • Assistente de voz: chamada de Cortana o assistente de voz funcionará somente em inglês (pelo menos a princípio) e é equivalente ao Google Now e a Siri (iOS);
  • Teclado WordFlow: não tem muito o que falar, a Microsoft implementou o recurso de escrever escorregando o dedo entre as teclas;
  • Tiles transparentes: para quem quer uma imagem de fundo, eu achei que fica confuso, mas gosto é gosto;
  • Recursos exclusivos Lumia: são melhorias nos apps exclusivos para Lumia, que somente funcionam no hardware da Nokia, como por exemplo o app Camera, possibilidade de armazenar apps em cartões de memória e mais algumas coisas menores.

Enfim, a atualização Lumia Cyan vai dar condições para que o Windows Phone bata de frente com iOS e Android no que diz respeito aos recursos da plataforma, os problemas de falta de suporte e apps no ecossistema (principal entrave do Windows Phone) ainda continua e a Microsoft não conseguiu uma formula para tratar este problema.

Leia mais:

16 jul

Adicionar suporte WPA no Windows 8

O Windows 8 não possui suporte para WPA, veja aqui como adicionar suporte WPA no Windows 8 e se livre deste problema.

Vários usuários do Windows 8 já devem ter notado que não existe suporte para redes wireless que utilizem o protocolo WPA, somente existe compatibilidade com WPA2. Para usuários domésticos o problema é mínimo, porém para empresas o cenário é bem complicado, pois equipamentos legado podem funcionar somente sob WPA e dessa forma é inviável alterar a rede wireless para WPA2, a verdade é que o suporte a WPA existe no Windows 8 só que está escondido de nossos olhos de usuário, então vamos apresentar uma forma de adicionar suporte WPA no Windows 8.

Adicionar suporte a WPA no Windows 8

Adicionar suporte a WPA no Windows 8

Primeiro vamos entender o motivo da Microsoft para remover o suporte WPA no Windows 8, isso se deve ao fator segurança, pois o protocolo WPA é fraco em termos de segurança e atualmente o protocolo foi atualizado para a versão WPA2 e a intenção da Microsoft foi estancar o uso do WPA forçando o uso do WPA2, o problema é que em muitos casos dependemos de equipamentos legado e aí a confusão aparece.

Abaixo vou listar um procedimento que irá adicionar suporte WPA no Windows 8, como é um procedimento “não oficial” recomendo cautela, que faça por sua conta e risco e que faça um backup completo, pois em casos extremos ele poderá ser necessário. Vamos lá então:

  1. Abra o CMD como administrador (isso mesmo, iremos brincar com linha de comando)
  2. Execute: cd \Users\<User>\Documents
  3. Execute: netsh
  4. Execute: netsh> wlan
  5. Execute: netsh wlan> show profiles. Este comando vai listar todos os perfis de rede wireless, escolha o correto e passe para o próximo passo.
  6. Execute: delete profile name=”sua_rede”. Pronto, o perfil foi removido, não feche ainda o CMD, ainda vamos precisar dele.
  7. Clique com o botão direito do mouse no ícone de conexão e depois clique em Abrir a Central de Redes e Compartilhamento > Configurar uma nova conexão ou rede > Conectar manualmente a uma rede sem fio.
  8. Configure sua nova rede com o máximo de informações que coincidem com a sua exigência, o que não tiver de opção iremos configurar via linha de comando.
  9. Na próxima tela (Edite detalhes da rede) continue colocando o máximo de informações possíveis. Ao terminar de um Ok e finalize, agora vamos voltar ao CMD.
  10. Execute: netsh wlan> show profile <sua_rede>.  Sem aspas desta vez. Isso deve mostrar sua tentativa anterior de criar um perfil nas caixas de diálogo GUI. No meu caso, existia somente WPA2 e AES, tem que se tornar WPA e TKIP. Eu também defini meu authMode para userOnly, já que eu não tinha feito isso direito na caixa de diálogo anterior.
  11. Execute: netsh wlan> set profileparameter. Vai exibir uma lista enorme de parâmetros, basta examinar todos e identificar quais você vai precisar alterar.
  12. Execute: netsh wlan> set profileparameter name=<sua_rede> authentication=wpa encryption=tkip authMode=userOnly
  13. Execute: netsh wlan> set profileparameter. Não saia do CMD.
  14. Agora clique no ícone de conexão e tem se conectar à rede, ele irá pedir-lhe o nome de usuário e senha em um estilo diferente.
  15. Teste a sua conexão com um browser qualquer.
  16. Execute: netsh wlan> export profile name=<nome do perfil>. Isso irá exportar todo o seu perfil da rede para que você não precise executar todo este processo novamente.

Todo o procedimento acima irá adicionar suporte WPA no Windows 8 de modo que ele trabalhe normalmente em redes wireless com este tipo de configuração, realmente a Microsoft dificultou um bocado.

Agora que você já sabe como adicionar suporte WPA no Windows 8 fica mais fácil utilizar seu novo notebook em uma rede wireless legado, principalmente no seu trabalho.

Leia mais:

15 jul

Android exibe o histórico wireless

Falha de segurança aponta que o Android exibe o histórico wireless, veja tudo sobre esta falha de segurança e como evitá-la.

Mais uma falha de segurança grave foi descoberta no Android e afeta todas as versões superiores a versão 3, nesta falha de segurança o Android exibe o histórico wireless.

Android exibe o histórico wireless

Android exibe o histórico wireless

A falha de segurança foi descoberta pelo Electronic Frontier Foundation (EFF) e afeta o recurso chamado Preferred Network Offload (PNO) que permite que mesmo com a tela apagada (em modo de economia) o wi-fi se mantenha conectado trazendo com isso economia da sua franquia de dados e também reduza o gasto energético.

Enquanto o aparelho está ativo (com a tela ligada) nada de anormal ocorreu, porém ao ser desligada o recurso PNO é ativado e o Android exibe o histórico wireless das 15 últimas redes conectadas de forma aberta.

Com base nesta informação seria fácil para um criminoso traçar a rota de uma possível vítima ou ainda criar uma falsa rede wireless com o mesmo nome de uma rede já utilizada induzindo a vítima a se conectar e capturar dados sensíveis.

A EFF alertou o Google sobre a falha de segurança e este por sua vez alegou levar o fator segurança muito a sério, contudo teria que estudar o caso pois o recurso PNO é necessário para que o Android se conecte em redes wireless ocultas (aquelas que não exibem o SSID), resumindo vão demorar até que uma atitude seja tomada.

Uma alternativa para esta falha de segurança é acessar as configurações de wireless e no opção “Manter Wi-Fi durante inatividade” marcar como “Nunca”. O problema é que esta solução paliativa irá fazer que em modo de inatividade o Android passe a utilizar exclusivamente 3G/4G o que fará com que o consumo de dados e o gasto energético aumentem consideravelmente.

Leia mais:

11 jul

Android L para instalar no Nexus 4

Achou que o seu Nexus 4 iria ficar sem o Android L? Veja aqui o Android L para instalar no Nexus 4 de maneira simples e rápida.

Quando o Google anunciou o Android L muitos usuários do Nexus 4, e também de outros gadgets da linha Nexus, ficam em dúvida se o aparelho iria receber a atualização, pois o período de 18 meses já havia sido superado, mas ao que tudo indica o Nexus 4 irá sim receber o Android L, tanto que o pessoal do XDA já apresentou a versão preview do Android L para instalar no Nexus 4.

Android L para instalar no Nexus 4

Android L para instalar no Nexus 4

Nota: faça o procedimento por sua conta e risco e para evitar aborrecimentos faça backup dos seus dados e siga atentamente as dicas.

O primeiro passo é fazer o download do Android L para instalar no Nexus 4 aqui e depois ir acompanhando as atualizações e novidades que vão surgir, pois trata-se da versão preview originalmente liberada para o Nexus 5.

Você verá que se trata de um arquivo ZIP, para instala-lo no seu Nexus 4 será necessário utilizar um ClockWordMod, para instalar um você pode ver este tutorial, é bem simples.

Já com o Nexus 4 com o ClockWordMod instalado basta reiniciar seu Nexus e acessar o ClockWordMod. Já no ClockWordMod vá para Wipe e faça um Wipe Data e Wipe Cache.

Depois para em Install e selecione o arquivo ZIP e clique em Install, agora basta aguardar. Vai demorar um pouco, é normal.

No final da instalação faça novamente o Wipe Cache e é só reiniciar, na primeira vez é normal demorar um pouco mesmo, tenha paciência, aqui demorou cerca de cinco minutos para que o Android L desse as caras na sua tela de configuração de primeira instalação.

Atente que este Android L ainda está em fase de testes e alguns erros poderão ocorrer, porém até agora não localizei nenhum bug.

Leia mais:

11 jul

Como apagar definitivamente arquivos no Android

Está pensando em vender o seu smartphone antigo? Veja aqui uma forma realmente segura de como apagar definitivamente arquivos no Android.

Um estudo recente do Avast em smartphones com Android revelou algo inusitado (que também ocorre em computadores), quando você vende um smartphone usado é óbvio que você acessa as configurações e clica em “Restaurar para padrões de fábrica” e com isso espera que todos os seus dados sejam apagados e aparentemente eles são mas você sabia que é fácil recuperar os dados apagados? Então como apagar definitivamente arquivos no Android? Calma que vamos explicar.

Como apagar definitivamente arquivos no Android

Como apagar definitivamente arquivos no Android

Primeiro vamos explicar o que acontece, basicamente ao apagar um arquivo um arquivo internamente ele é apenas “marcado” para não ser exibido, ele ainda continua lá e no Google Play existem dezenas de apps que conseguem enxergar estes arquivos e recupera-los.

Se por um lado isso é bom para o caso de um arquivo removido acidentalmente, pense no perigo de seus dados pessoais sendo recuperados em um smartphone vendido usado.

Então como apagar definitivamente arquivos no Android?

Você pode acessar Configuração -> Segurança -> Criptografar telefone, executar o procedimento e então somente depois restaurar para fábrica seu smartphone, assim mesmo que os arquivos sejam recuperados depois serão inteligíveis devido a criptografia aplicada.

Caso você não se sinta seguro em utilizar a criptografia, você poderá restaurar para fábrica o seu smartphone e depois enche-lo até o limite da memória de músicas e arquivos inúteis, isso porque os novos arquivos serão gravados “por cima” dos arquivos marcados como excluídos, alterando o índice de localização e tornando impossível a sua restauração.

Agora que você já sabe como apagar definitivamente arquivos no Android pode vender sem problemas o seu smartphone usado.

Leia mais: