Webdesign com a cara do pai.

É fato e uma boa prática que webdesigners observem trabalhos espalhados pela Internet afora, não para simplesmente copiar, mas para estudar novas técnicas e outras visões de como trabalhar, seja com CSS, XHTML, Photoshop, Fireworks, etc. Sempre que algum trabalho inova nessa área a comunidade rapidamente compartilha a informação e surge muita discussão de como foi produzido e quais as técnicas foram aplicadas em determinados trabalhos.

Mas uma coisa que pouca gente fala, é que pode-se utilizar qualquer técnicas ou qualquer ferramenta, se o trabalho de webdesign não foi meramente copia de algum lugar o desenvolvedor deixará sempre o seu traço, na maioria das vezes é até possível reconhecer seu “pai” pela cara do projeto final. Eu acho isso muito interessante, pois fica registrado quais escolas e tendências de webdesigner que aquele profissional estudou mais ou se identifica com mais facilidade. Isso é uma coisa que vai muito além de estudos de usabilidade e afins, isso se chama feeling e não é aprendido em escolas ou com apostilas, é somente com a prática e muita dedicação com uma boa dose de disciplina que um webdesigner adquire felling.

Para o alto e avante.

matrix
matrix

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 325 outros assinantes

Busca

julho 2020
DSTQQSS
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Categorias