Por que o carro subiu tanto: entenda o cenário e os verdadeiros vilões

Por que o carro subiu tanto no último ano? Listamos os principais vilões do preço de veículos leves e pesados no Brasil.

Por que o carro subiu tanto: entenda o cenário e os verdadeiros vilões
Por que o carro subiu tanto: entenda o cenário e os verdadeiros vilões

Por que o carro subiu tanto no último ano no Brasil? Exploramos o mercado e listamos os principais vilões do preço de veículos no Brasil.

Lembrando que o carro zero está sendo pressionado e ao inflacionar o seu preço o mercado de seminovos e usados também é inflacionado.

É um efeito de cascata que está complicando a vida de quem precisa ou deseja investir na compra de um veículo.

Por que o carro subiu tanto: quem são os verdadeiros vilões

Vamos listar os principais pontos que pressionam e fazem com que os preços se elevem, lembrando que alguns fatores ocorrem somente no Brasil e outros incidem sobre o mundo todo.

Impostos

Não é segredo que a carga tributária no Brasil é imensa, a título de comparação aproximadamente cerca de 31% do valor de um carro novo é imposto.

Incidem sobre o valor de um veículo 4 impostos, sendo 3 federais e 1 estadual.

Mas não se iluda, o ICMS que é estadual é o grande vilão e dono da fatia maior sobre a incidência do valor final.

Outro detalhe importante, a forma como impostos são aplicados no Brasil geram um efeito cascata, ou seja, a alta carga tributária é aplicada a peças e mão de obra que compõe o veículo.

Por fim a alta carga tributária incide sem dó e nem piedade sobre o valor final do veículo, ou seja, pagamos impostos iguais (o ICMS, por exemplo) diversas vezes.

Melhoria tecnológica

Não podemos negar, nos últimos anos o avanço tecnológico dos carros brasileiros caminhou a passos largos.

Somando isso temos algumas obrigatoriedades que a lei brasileira passou a exigir dos fabricantes, como a inclusão de air bags e freios ABS.

Isso sem falar de telas touch screen, softwares e demais opcionais de alta tecnologia para prover mais segurança e conforto aos ocupantes.

E tudo isso custa e custa muito dinheiro.

Falta de peças no mercado internacional

Sabe o avanço tecnológico que citamos acima? Ele exige a utilização de chips e todos sabemos da crise global de chips.

Várias linhas de veículos estão com a produção em ritmo lento devido a falta de chips (e demais componentes).

E como todos sabemos que quanto menos oferta a pressão da demanda faz os preços subirem e isso é um fator que tem impactado muito nos últimos meses.

Crédito mais caro

Estamos em plena crise econômica mundial decorrente principalmente dos devaneios causados pela pandemia (mas isso é história para outro post).

Assim, para conter a inflação que vem se agravando no Brasil e no mundo diversos países, Brasil incluso, tem aumentado suas taxas básicas de juros.

Desta forma empréstimos e financiamentos tem as taxas de juro mensal aumentadas, pois o custo do dinheiro subiu.

E no fim isso impacta o preço final de um veículo.

Indústria em retração

No meio de tanta pressão e incertezas a indústria automobilística vem se retraindo, afinal é um processo “natural”.

Um detalhe importa é que alguns fabricantes que já vinham tomando decisões ruins no mercado acabaram por encerrar atividades no Brasil com o acirramento da crise.

O caso mais notório é a Ford, que depois de vários anos com má administração encerrou a operação no Brasil e em diversos outros países.

E quanto menos modelos ofertados, mais pressão sobre a oferta ocorre e com a demanda na outra ponta o preço sobe.

matrix
matrix

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 316 outros assinantes

Busca

agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Categorias