Arbitro de video: ajuda mas não resolve os problemas

Arbitro de video que parecia ser a solução para todos os lances duvidosos, mas ao que parece velhos hábitos sempre continuam, mas com tecnologia.

Arbitro de video: ajuda mas não resolve os problemas
Arbitro de video: ajuda mas não resolve os problemas

A Copa do Mundo começou e o tal do arbitro de video parecia que iria ser a solução perfeita para todos os lances duvidosos, principalmente por ser apoiado pela mais atual tecnologia disponível.

Quem nunca assistiu uma partida de futebol onde algum lance duvidoso provoque calorosas discussões e até mesmo brigas?

Com a entrada em cenário do arbitro de vídeo parecia que todos estes problemas seriam enfim coisa do passado, afinal, todo o aparato é baseado em avançada tecnologia de vídeo e comunicação para que decisões sejam tomadas em tempo real e de maneira assertiva.

Mas na prática nem tudo tem saído conforme o esperado.

Arbitro de video: incidentes

Com o advento do arbitro de video o juiz em campo pode consultar e reavaliar lances polêmicos, que ou causaram ou evitaram um gol.

Porém, a palavra final sempre é do juiz, que por ser humano sempre temos o fator erro presente.

Se por um lado a palavra do arbitro de video é importante, para sinalizar ao arbitro em campo possíveis falhas de arbitragem, por outro o arbitro em campo precisa “aceitar” estas indicações.

E isso nem sempre vem ocorrendo.

Arbitro de video: onde ajudou

Em pelo menos dois casos de penaltis que não seriam marcados, com a adoção do arbitro de video o provável erro foi corrigido e os penaltis devidamente marcados.

Todo o aparato de apoio tecnologia também tem sido útil em casos de faltas e cartões.

Utilizando de câmeras de alta resolução e comunicação via fibra óptica os árbitros em campo tem suporte em tempo real, como se fosse um replay.

Arbitro de video: mas erros ainda persistem

Mas nem tudo funciona perfeitamente.

Veja  caso do jogo do Brasil x Suíça, tivemos um pênalti não marcado e um gol marcado em cima de uma falta, o detalhe importante é que ambos os erros favoreceram o mesmo time e ambos os casos o juiz se recusou a utilizar a tecnologia.

Neste caso um gol marcado contra o Brasil só foi possível devido ao fato do atacante fazer falta.

E para finalizar um gol do Brasil foi impedido pois o atacante foi literalmente agarrado dentro da área e nenhum pênalti foi marcado.

A Fifa obviamente atestou o resultado como sendo correto, ficando claro que mesmo a melhor tecnologia se mal aplicada não irá resultar no seu objetivo.

A falha humana ainda prevalece.

Petter Rafael
Petter Rafael

Desenvolvedor Web atua com as tecnologias Java e PHP apoiadas pelos bancos de dados Oracle e MySQL. Além dos ambientes de desenvolvimento acima possuiu amplo conhecimento em servidores Apache/Tomcat, Photoshop, Arte & Foto, Flash e mais uma dezena de ferramentas e tecnologias emergentes. Atualmente colabora com o Viablog escrevendo sobre programação e tecnologia.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 322 outros assinantes

Busca

setembro 2020
DSTQQSS
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930 

Categorias