Apple abandona virtualização em seus novos gadgets

Apple abandona virtualização em seus novos gadgets de acordo com seus lançamentos anunciados no WWDC de 2020 e deixa dúvidas.

Apple abandona virtualização em seus novos gadgets
Apple abandona virtualização em seus novos gadgets

Muitas novidades surgiram e foram confirmadas no WWDC, porém algumas ficaram nas sombras, uma delas é o fato de que a Apple abandona virtualização em seus novos gadgets.

Ambientes virtualizados ainda poderão ser executados em um MacOS, porém somente com aplicativos de terceiros.

É isso mesmo, o famoso Boot Camp irá morrer em alguns modelos dos novos MacBooks.

Apple abandona virtualização: como irá acontecer

No WWDC deste ano a Apple apresentou o MacOS Big Sur, com várias novidades bem interessantes.

E junto ao já tradicional anuncio do novo MacOS um importante lançamento de hardware foi anunciado: a Apple irá fabricar MacBooks com processadores próprios utilizando a arquitetura ARM.

Com a promessa de performance e alta eficiência energética é um caminho natural diminuir a dependência da Intel.

Em um primeiro momento existirão MacBooks com processadores Intel e opções com o processador.

O problema é que nos MacBooks com o chip da Apple o Boot Camp não irá mais existir.

Então o aplicativo que garantia virtualização gratuita via dual boot para utilizarmos Windows ou Linux em um Macbook não estará mais disponível.

O que é o Boot Camp?

Pelo bem ou pelo mal o MacOS é um sistema de nicho, então logicamente não existem versões ou opções paliativas de alguns softwares.

Um exemplo disso é o Microsoft Project, ele existe somente para o Windows.

Pensando em casos assim a Apple implementou no MacOS um aplicativo chamado Boot Camp onde é possível habilitar dual boot e permitir que o Windows ou Linux sejam instalados.

Por que saiu?

A arquitetura ARM é completamente diferente a arquitetura X86 da Intel, tanto que um processador ARM segue o padrão RISC enquanto o X86 segue o padrão SISC.

Para que softwares desenvolvidos para o padrão X86 executem normalmente em um Macbook com ARM a Apple precisará implementar um ambiente de “tradução”.

Isso porque estamos falando de um sistema operacional fechado que é o MacOS, com a Apple controlando ambas as versões.

Imagine criar uma camada de abstração para executar um sistema operacional de terceiros, como por exemplo, o Windows?

É totalmente inviável!

Qual a solução?

Felizmente temos duas opções imediatas.

A primeira é comprar uma licença do Parallels, o melhor aplicativo para virtualização que você irá encontrar para o ambiente MacOS.

Isso falando em recursos e performance.

O problema que sua licença é relativamente cara e vai dificultar para vários usuários.

Existe uma opção gratuita que é o VirtualBox que hoje é mantido pela Oracle.

Tem menos recursos, porém o que mais incomoda são os bugs que vez por outra surgem e as repentinas quedas de performance, e decai tanto que fica impossível utilizar o sistema virtualizado.

Talvez com o tempo outras opções surjam, mas por enquanto quem optar por um Macbook com processador ARM terá dificuldades em virtualizar outros sistemas.

matrix
matrix

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 323 outros assinantes

Busca

agosto 2020
DSTQQSS
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031 

Categorias