A segurança do servidor depende da sua aplicação Web


Conversando com alguns amigos fiquei sabendo de uma triste notícia, um deles que é Administrador de Rede, tinha perdido o emprego pois alguém tinha “invadido” um dos servidores da empresa em que ele trabalhava e alterado os arquivos do site institucional, essa técnica que é chamada de deface, acabou acarretando alguns contratos a menos para a empresa e na demissão do Administrador de Redes.

Explicando melhor o caso, em uma bela segunda-feira ao chegar na empresa e acessar o site da mesma viram que a página inicial estava totalmente diferente com palavras incitando a violência. Depois de alguma averiguação constataram que alguém externo a empresa conseguiu acesso ao servidor e conseguiu trocar o arquivo index.html (a página inicial do site) por um outro de mesmo nome mas com o conteúdo alterado.

Voltaram o backup do arquivo index.html original e pediram ao Administrador de Redes para averiguar os servidores, após vários testes e muita pesquisa constataram que os servidores estão todos atualizados, sem brechas claras de segurança e em pleno funcionamento.

Dois dias depois a mesma pessoa fez a mesma coisa e fez o deface outra vez.

Chamaram o Administrador de Redes para uma conversa mais acalorada, no final contrataram uma consultoria externa para avaliar tudo.

Depois de 3 dias de testes intensos a própria consultoria estava emitindo o relatório informando que não existia nenhuma inconsistência de segurança que pudesse autorizar de forma indevida tal acesso aos arquivo e permitir o ataque e troca de arquivos.

Fizeram o deface outra vez.

Agora toda a diretoria se reuniu e devido terem perdido 3 importantes contratos devido ao deface (pelo menos foi o que os clientes alegaram) mandaram embora o Administrador de Redes e se recusaram a pagar a consultoria que avaliou a segurança dos servidores, afinal o ataque continuava.

Na conversa com o meu amigo (aquele que tinha perdido o emprego), perguntei se ele tinha verificado os arquivos que davam origem ao site, ele disse que não e perguntou-me o por que de tal indagação, já que isso era responsabilidade dos desenvolvedores do site.

Disse que um site mal programado, sem levar em conta a segurança que precisa ser empregada no código dos scripts que montam o site, pode causar uma série de infortúnio que podem alterar o funcionamento dos sistemas Web, modificar arquivos (o que estaria em tese permitindo o deface) e até mesmo comprometer todo o servidor.

Meu amigo e eu fomos até a sua antiga empresa esclarecer toda a situação, depois de relutar os responsáveis pelo código-fonte permitiram acesso ao mesmo (estava codificado em PHP) e começamos o processo de análise. Depois de 4 horas de muito trabalho identifiquei que uma variável passada via GET, ou seja, via URL no browser não era tratada pelo código do script e qualquer artimanha de um usuário um pouco mais esperto traria problemas.

Alguém (que ainda não foi identificado) percebeu tal falha no sistema e passada comandos do Linux e conseguia abrir o arquivo e alterar o seu conteúdo e salva-lo realizando assim o deface.

No final o meu amigo recuperou o seu emprego, os desenvolvedores do site tiveram que estudar como desenvolver uma aplicação com segurança e provavelmente o tal usuário espertinho foi procurar outro sistema Web para praticar seus conhecimentos.

Petter Rafael
Petter Rafael

Desenvolvedor Web atua com as tecnologias Java e PHP apoiadas pelos bancos de dados Oracle e MySQL. Além dos ambientes de desenvolvimento acima possuiu amplo conhecimento em servidores Apache/Tomcat, Photoshop, Arte & Foto, Flash e mais uma dezena de ferramentas e tecnologias emergentes. Atualmente colabora com o Viablog escrevendo sobre programação e tecnologia.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 325 outros assinantes

Busca

julho 2020
DSTQQSS
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Categorias