10 dicas para ser um profissional de TI reconhecido

[ad#texto]
Não sou um renomado consultor de RH para falar sobre carreira, mas sou ousado suficiente para escrever um pouco do que aprendi nos meus atuais 10 anos de experiência profissional e em pesquisas constantes sobre o mercado de trabalho.

Elaborei estas dicas especialmente para quem é profissional de Tecnologia da Informação (e Comunicação), mas com certeza todos podem utilizá-las para se destacar profissionalmente.

1 – A carreira é sua!

Não trabalhei em muitas empresas, mas tive experiência de vivenciar a realidade de empresas muito diferentes. Empresas de pequeno, médio e grande porte; empresas de comércio, atacado, serviços e atualmente indústria (construção civil). A verdade é que a realidade para o profissional de TI (e de outras áreas) é quase a mesma em todas as situações; o reconhecimento nunca é proporcional ao esforço, mas o conhecimento e a maturidade profissional acontecem na mesma medida do nosso sacrifício (e ousadia).

No passado, as pessoas queriam trabalhar em boas empresas para seguir um plano de carreira (que coisa mais antiquada!); hoje a dinâmica profissional é bem diferente, a ideia de ter uma carreira fugiu da responsabilidade da empresa e passou a ser responsabilidade do profissional. Você é o responsável pelo seu sucesso! A empresa pode tentar “reter seus talentos”, mas ela não conseguirá impedir o seu sucesso se você lutar por ele.

Se antes você tinha que esperar o tempo da empresa, agora a empresa tem que correr atrás do tempo para satisfazer as NECESSIDADES INDIVIDUAIS de seus colaboradores.

Mas para conseguir estar na frente, para ser o dono do seu destino lembre-se que A CARREIRA É SUA. Não espere ser remunerado ou motivado para fazer um ótimo trabalho; faça-o pela SUA CARREIRA. Se você não for visto no local onde trabalha, certamente será visto por outra empresa. Basta ter um pouco de paciência, nervos de aço, disciplina e principalmente capacidade de inovação.

2 – Descubra o seu talento

Imaginem o Ayrton Senna sendo motorista de um ônibus escolar. Triste, não é?

Todos nós temos talentos, capacidades excepcionais, diferenciais. Descubra os seus!

Às vezes nos limitamos a avaliar o “que eu gosto e o que eu não gosto”. Gostar não é suficiente. Antes de gostar de algo, precisamos experimentar. Para experimentar devemos nos abrir ao novo, aceitar novos desafios, aprender o que não temos a mínima ideia de como fazer. Se formos bons em algo, talvez sejamos insuperáveis em outra coisa. Ser dinâmico já não é um diferencial, é uma necessidade. Portanto, abra-se ao novo! Busque seus talentos! Autoconheça-se!

No mercado de TI atualmente vemos claramente duas grandes vertentes profissionais de sucesso: os que serão os gestores, gerentes, supervisores e os que serão os gênios de alta qualificação técnica a executar as mais complexas tarefas. Descubra o seu rumo e invista no seu talento!

3 – É melhor ser visto do que ser bom. Prefira ser os dois.

Dizem que quem não é visto não é lembrado. Quem não é lembrado, não é reconhecido.

Mas não adianta somente ser lembrado, é preciso ser bom.

Conheço excelentes profissionais que continuam na mesma empresa, com o mesmo mísero salário, fazendo as mesmas coisas e o pior insatisfeitos com sua própria situação. Mas a pergunta é: o que estou fazendo para que meu trabalho seja reconhecido? Será que meu trabalho é inovador o suficiente para ser valorizado? Quantas pessoas seriam capazes de fazer o que eu faço? Que habilidades técnicas e emocionais são necessárias? Quanto retorno meu trabalho da para a empresa?

É preciso primeiro dar o valor justo (seja sincero!) ao trabalho que você exerce. Depois é importante encontrar um meio de ressaltar seus diferenciais e apresentar sua competência. Mas cuidado! Apresente um excelente trabalho, senão a promoção pode virar demissão.

Dica: Eu particularmente gosto de ser avaliado pelo meu superior periodicamente, assim consigo ver se o que estou executando está de acordo às expectativas da empresa e também é uma forma de fazer com que seu trabalho seja visto, pois faz com que o seu superior pense: “o que o Fulano faz mesmo? Ele faz bem? Nossa, é mesmo! O Fulano faz a diferença aqui.”.

4 – Pense como o patrão

Alguns profissionais de TI são simplesmente sem noção! Tem ideias muito lindas, tecnologicamente revolucionarias, mas que não dariam o menor retorno para a empresa em que trabalham. É fundamental desenvolver a habilidade de pensar como o patrão, de pensar estrategicamente, de ver a empresa como um todo.

Ao pensar como o patrão você abrirá grandes oportunidades para sua carreira. Seja cruel consigo mesmo e não faça só o que gosta, faça o que a empresa precisa e ponto final.

Não quero dizer aqui que você deve se tornar um puxa-saco (arrggghh!), mas deve se esforçar para visualizar seu papel na empresa de outra ótica, afinal cada colaborador da empresa é um pedaço da estratégia da organização e nós que trabalhamos com TI em geral temos que nos encaixar com a grande maioria (senão todos) dos pedaços que compõe esse quebra cabeça corporativo.

5 – Ninguém sabe tudo. Faça do Google seu professor

Essa eu aprendi com um Gerente no meu anterior emprego . Ele me dizia: “não tenha medo de dizer que não sabe, ninguém é obrigado a saber tudo!”.

Por outro lado, não podemos cair no outro extremo de simplesmente nunca saber nada. É melhor encontrar um ponto de equilíbrio: “eu não estou certo disso, mas me de 15 minutos e eu digo se é possível ou não”. E GOOGLE nele! Sim, pesquise!

Não podemos ter vergonha de não saber, mas devemos morrer de vergonha se não quisermos aprender.

6 – Evite dizer não, mas peça recursos

Este ponto complementa o anterior. Conheci profissional que ao receber solicitações sempre diziam “não tem como fazer”, mas no fundo sabiam que sim era possível. Estes pobres profissionais sofrem para avançar em suas carreiras por sua preguiça ou por não serem destemidos.

Quando alguém fizer uma solicitação avalie com carinho, veja se é possível (GOOGLE IT!), veja o que é necessário, estabeleça prioridades, determine um prazo e seja cortês para explicar que seus recursos (você e/ou sua equipe) são limitados. Se o prazo for curto ou o custo for alto exponha-o e repasse ao competente para avaliação.

Garanto que muitas tarefas inúteis ou sem retorno de investimento podem ser canceladas cordialmente. Isso não só evitará trabalhos desnecessários, mas também fará com que sua capacidade de percepção estratégica seja ressaltada.

Por outro lado, tarefas complexas que seriam um pesadelo para sua vida poderão ser executadas se você exigir os recursos corretos e terão um grande destaque em seu currículo.

7 – Certifique-se

Curso superior é excelente, abre muitas portas, mas hoje não é mais um diferencial. O grande diferencial está nas certificações: MCTS, MCITP, LPI, ITIL, COBIT e tantas outras (vai depender da sua área de atuação). A universidade da uma base bem genérica abre a visão para mostrar onde você pode atuar e te da o primeiro degrau. A certificação confirma que você é o cara e está realmente apto a exercer sua função.

8 – Compartilhe seu conhecimento

Quem nunca ouviu a frase “quem ensina aprende”? Pois é, conhecimento é bom, mas eu acredito que nós já passamos da Era do Conhecimento e entramos na Era da Inovação. A questão não é o quanto você conhece, mas o que faz com o seu conhecimento e ponto final.

Compartilhar o conhecimento é uma forma de ver o que você pode fazer com ele. É uma forma de aprender coisas novas e de interagir com o mundo.

Infelizmente existem pessoas tão inseguras de si que acreditam que se compartilharem seu conhecimento com um colega de trabalho este por sua vez poderá assumir seu posto. A verdade é que ele assumir seu posto é algo bom! Se você é praticamente insubstituível no que faz, como poderá a empresa lhe dar uma oportunidade de crescimento?

Portanto, compartilhe seu conhecimento e ganhe novas oportunidades ou guarde-o para si e seja o mesmo profissional miserável pelo resto da vida.

9 – Não tenha medo de mudanças, seja ousado

Os velhos antiquados não gostam de mudanças, por isso são rabugentos, infelizes e fazem amarga a vida dos demais.

Toda empresa de sucesso tem uma curva de crescimento e quando atinge o ápice precisa se renovar. Então vem a “crise do crescimento” e é aí estão as melhores oportunidades. Mas é preciso ser dinâmico e repensar seu trabalho nesta nova fase profissional.

A mudança traz conhecimento, maturidade e principalmente crescimento profissional. É preciso vencer o medo do desconhecido e equilibrar suas emoções. Aliás, controle emocional é um grande diferencial profissional! Invista nisso! Eu particularmente adotei a meditação, mas você pode procurar outra atividade que equilibre suas emoções.

Com a mente no lugar e nervos de aço prepare-se para ousar e extrapolar seus limites sem perder o controle. Essa é a dica mais perigosa, seja cauteloso.

Eu amo mudanças! Aprenda a ama-las também.

10 – Você não é remunerado por sua capacidade, mas sim pela sua raridade

Para finalizar, vem a grande pergunta filosófica: ganho ou não ganho o que mereço? Aí entra uma analise bem profunda do que eu faço e de quem eu sou.

Uma pessoa não ganha somente pela sua capacidade, conhecimento ou pela importância que tem na empresa, mas sim pela sua RARIDADE. Quantos apresentadores de televisão existem? Vários. Mas porque o Faustão e o Gugu ganham muito mais do que a maioria deles? Simples: Faustão só existe um e Gugu só existe um!

Portanto, avalie suas capacidades e olhe para o mundo procurando pessoas como você. Existem valores que são únicos. Valorize-os a si mesmo e aos demais.

Não seja orgulhoso, pretensioso ou esnobe, mas descubra quem você é.

Um bom exemplo é Pablo Picasso. Os grandes gênios da arte em sua maioria foram pobres e só foram reconhecidos após sua morte. Mas Pablo Picasso foi diferente, seu reconhecimento veio durante sua vida. Não espere que a empresa veja seu valor somente quando você partir. Seja único e saiba seu valor, mas claro sem perder a humildade.

Finalizo com uma interessante (e ousada) frase do pintor, escultor, desenhista e poeta (olha a versatilidade!), Pablo Diego José Francisco de Paula Juan Nepomuceno María de los Remedios Cipriano de la Santísima Trinidad Ruiz y Picasso , ou simplesmente Pablo Picasso:

“Minha mãe me dizia: “Se queres ser um soldado, serás general. Se queres ser um monge, acabarás sendo Papa.” Então eu quis ser um pintor e agora sou Picasso. (Pablo Picasso)

Fonte: Respeito Tecnológico

Tags:
Petter Rafael
Petter Rafael

Desenvolvedor Web atua com as tecnologias Java e PHP apoiadas pelos bancos de dados Oracle e MySQL. Além dos ambientes de desenvolvimento acima possuiu amplo conhecimento em servidores Apache/Tomcat, Photoshop, Arte & Foto, Flash e mais uma dezena de ferramentas e tecnologias emergentes. Atualmente colabora com o Viablog escrevendo sobre programação e tecnologia.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 324 outros assinantes

Busca

julho 2020
DSTQQSS
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Categorias